“Violência e Escola” a mais recente publicação da Cátedra UNESCO-UCB

8 de junho de 2015 Comentários desligados

Violencia e Escola De Thais Paulo e Sandra Francesca Conte de Almeida, esta ultima leitora da Cátedra UNESCO da UCB, o livro apresenta uma discussão sobre a complexa relação existente entre violência e adolescência nas instituições educacionais, possibilitando-nos acompanhar o desenrolar de uma cena, que se inicia em uma escola pública paralisada por situações de violências e fixada nos significantes de que seria “impossível fazer diferente”. Momentos em que é visível a sensação de impotência dos docentes, que comparece sob a forma de um apelo desolado ao Outro: “A gente se sente muito só, as pessoas vêm aqui com suas propostas e vão embora, e no dia a dia somos nós que temos que dar conta”. As autoras demonstram, então, como a cena pode ser reconfigurada por meio dos dispositivos de escuta clínica e de análise das práticas profissionais com grupos de professores. A aposta das autoras é clara: somente professores escutados como sujeitos podem abrir-se à alteridade e escutar e ver seus alunos também nessa posição. Assim, atestam ser possível sustentar o discurso do analista do “extra muros” da clínica, para além da prática tradicional do consultório. Trata-se de uma psicanálise aplicada, que exige algumas torções da técnica, mas que, em nenhum momento, distancia-se da renúncia quanto à armação imaginária para operar o ato analítico, de forma a provocar trabalho com os significantes, até que os professores possam prescindir da idealização, confrontar-se com os limites impostos pela realidade da castração e, a partir dessa operação psíquica, adquirir potência para produzir algo novo e significativo em suas práticas profissionais. (Da apresentação da Profa. Dra. Viviane Legnani). PAULO, Thais Sarmanho; ALMEIDA, Sandra Francesca Conte de. Violência e Escola: Escuta de Professores e Análise das Práticas Profissionais, de Orientação Psicanalítica. Brasília: Liber Livro & Cátedra UNESCO-UCB, 2015

Artigo na Revista Iberoamericana de Educação: Separar para incluir?

21 de maio de 2015 Comentários desligados

MANICA-CALIMAN-Separar para incluir? Revista Iberoamericana Artigo de Loni MANICAe Geraldo CALIMAN sobre a inclusão na Educação Profissional: os pesquisadores se perguntam e os docentes, discentes e gestores respondem: Separar ou incluir? No Brasil, as possibilidades e os limites da inclusão de alunos com deficiência (PcD) em classes regulares é um tema que divide opiniões. De um lado, há os que defendem que é possível incluir, todos os estudantes em salas regulares, não importando o tipo de deficiência. De outro, existem aqueles que defendem que, em alguns casos, é melhor para a PcD estudar em uma classe ou escola especial. A reflexão proposta pautará sobre resultados de uma pesquisa inédita de doutorado em educação que trata sobre o tema. Os próprios alunos com deficiência revelam que nem sempre se sentem incluídos em turmas regulares. Qual será a saída?Turmas especiais pode ser uma solução necessária para incluir o excluído? Veja o artigo em PDF.

V CONGRESSO INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA SOCIAL E SIMPÓSIO DE PÓS-GRADUAÇÃO

6 de maio de 2015 Comentários desligados

159 O V Congresso Internacional de Pedagogia Social ocorrerá na Universidade Federal do Espírito Santo, no campus de Goiabeiras, em Vitória, em parceria com o Instituto Federal do Espírito Santo – representado pela reitoria e pelos campi Guarapari, Linhares e Vitória – e com a Universidade Estácio de Sá de Vitória e Vila Velha. As atividades do evento estarão concentradas na UFES, local em que estão programadas conferências, mesas-redondas, mesas temáticas, Comunicaações Orais no Simpósio de Pós-graduação, oficinas, visitas sociais, além de atividades culturais. Trata-se de evento com estimativa de 700 a 1000 inscritos, com convidados da América Latina, Ásia, África, América do Norte e Europa, que se propõe a aprofundar a reflexão teórica, a investigação das práticas no campo das profissões sociais, bem como contribuir para o aumento da produção de conhecimento na área.

Veja o Programa: Programa V CIPS – 25.4.2015

Em Veneza Seminário sobre Direitos Humanos em parceria com a Cátedra UNESCO-UCB

28 de abril de 2015 Comentários desligados

IMG-20150419-WA0032 20150418_093716

Aconteceu em Veneza, dia 18 de abril, o “Convegno Annuale Human Rights”. Uma parceria entre a Cátedra UNESCO da UCB, o Centro Universitário Salesiano de Veneza (IUSVE) e o Centro de Ensino Superior Don Bosco de Madrid. O tema foi a apresentação da pesquisa em rede realizada pela Cátedra em parceria com as duas Universidades, com o título “Percepção dos Direitos Humanos e Educação em Grupos Sociais Específicos”, uma extensão da pesquisa realizada em rede pela Cátedra UNESCO da UCB associada a sete universidades nacionais e internacionais. Nas palavras do Prof. Sabino de Juán, de Madrid:  “El día 18 de abril se celebró en el Istituto Universitario de Venezia (IUSVE),  Centro Universitario Salesiano con campus en Venezia-Mestre y Verona, el V CONVEGNO ANNUALE, y en el que participó el CES Don Bosco – Madrid, igualmente centro universitario salesiano FMA-SDB, en Madrid. El tema objeto de estudio era EDUCAZIONE AI DIRITTI UMANI E ALLA GIUSTIZIA NELLA “SOCIETÀ LIQUIDA”. Una parte del programa del evento lo constituyó la presentación de los resultados de la investigación que, en torno al tema “Percepción de la Justicia y Derechos Humanos en los grupos específicos” (en este caso, en estudiantes del IUSVE y del CES Don Bosco), han venido realizando, desde el curso 2013.2014, y en colaboración con la Universidad Católica de Brasilia y de su Cátedra Unesco “Juventud y Sociedad”, ambas instituciones. La investigación fue llevada a cabo, de forma paralela y conjunta, por un equipo multidisciplinar de seis investigadores de cada institución, coordinados por los Prof. Dres. Sr. Arduino Salatín (preside del IUSVE) y Sr. Sabino de Juan López, profesor del CES. La presentación de los resultados fue una ocasión para reflexionar conjuntamente sobre cómo se educa y se sensibiliza a los jóvenes en los Derechos humanos en la Universidad, para el ejercicio de una ciudadanía activa y responsable”.

Mesa redonda formação profissional de pessoas com deficiência

15 de abril de 2015 Comentários desligados

SeminarioPessoasDefMesa redonda reuniu pesquisadores na área de educação e inclusão para abordar a importância da formação profissional de pessoas com deficiência.

A Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade da Universidade Católica de Brasília (UCB), com o apoio do Programa de Pós-graduação em Educação da UCB, do curso de Pedagogia e do Serviço de Orientação Inclusiva (SOI), realizou no dia 9 de abril, às 19h30, no Câmpus I, no Auditório do Bloco G, a mesa redonda “Educação de Pessoas com Deficiência” para discutir os desafios e oportunidades para a área de inclusão. No evento, foi tratada a temática central do livro “Formação Profissional de Pessoas com Deficiência: um novo jeito de ser docente”, lançado no final de 2014, pela pesquisadora em Educação, Loni Manica, em parceria com o coordenador da Cátedra UNESCO da UCB, Prof. Dr. Geraldo Caliman.

Fruto de quatro anos de pesquisa em todo o país, a publicação abordou questões como, paciência, metodologia e tempo diferenciados, além de superação do preconceito pelo professor e capacidade de assumir que é possível haver uma aprendizagem mediada, pois o estudante com deficiência pode contribuir para a melhoria da dinâmica da aula. Segundo a assessora parlamentar em inclusão e diversidade Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, Loni Elisete Manica, doutora em Educação, “O professor precisa entender que é preciso dialogar com o estudante e entender que ele é indivíduo na sala de aula, pois o limite está apenas na nossa mente”.

O professor Geraldo Caliman explicou que a Cátedra atua em pesquisas na área dos direitos humanos e de grupos específicos, como o caso das pessoas com deficiência. O evento, voltado aos estudantes da área de Pedagogia, Educação e Libras (Língua Brasileira de Sinais), tem o objetivo de ampliar a pesquisa sobre direitos humanos e justiça. “Depois de tantos anos longe da primeira e da segunda guerra mundiais, nossa sociedade não conheceu de perto certos problemas de desrespeito aos direitos humanos. Por isso, é possível que as pessoas esqueçam que é preciso lutar e respeitar as diversidades sociais, sobretudo, em pessoas que têm deficiência. A deficiência não é uma excepcionalidade aqui, mas deve ser uma normalidade dentro da sociedade”, ressaltou.

Mesa-redonda

Durante o debate, a Prof. Dr. Sinara Pollom Zardo, doutora em educação e professora do programa de Pós-graduação em Educação da UCB, defendeu o reconhecimento e a valorização da inclusão. Para ela, “antes, a deficiência era incapacidade e exclusão e, hoje, é valorizada como condição humana que dá acesso aos diretos humanos”. Sinara Zardo abordou três eixos de discussão: diferença na concepção da deficiência e de pessoas com deficiência, orientações para a organização da educação especial na perspectiva da educação inclusiva nos sistemas de ensino e os desafios para a garantia do direito à educação para pessoas com deficiência. Segundo ela, de acordo com a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência ratificada no Brasil como Emenda Constitucional, o termo identifica “pessoas com impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial”.

Loni Monica contou a história de superação do irmão que possui deficiência intelectual, fato que a motivou a atuar com temas ligados à inclusão. “Apoiei a criação de uma lei que obrigava a capacitação profissional e inclusão no mercado de trabalho de pessoas com deficiência. A formação do ser humano começa na família, por meio do processo de humanização em que valores éticos e morais têm continuidade no trabalho da escola. O trabalho é crucial para garantir a cidadania e o sentimento de pertencimento ao grupo para a construção de uma identidade social, de reconhecimento de suas capacidades”, disse.

Ela explicou ainda que educação inclusiva significa assegurar a todos os estudantes, a igualdade de oportunidades, sem exceção. Então, três grandes fases marcam a trajetória das Pessoas Com Deficiência (PCD): exclusão total, integração, quando a PCD se prepara para ser inserida em uma sociedade não preparada para recebê-la, e inclusão, quando a sociedade se prepara para receber a PCD.

A mestra em Educação, especialista em Libras e Educação Inclusiva e professora de Libras da UCB, Valícia Ferreira Gomes, falou sobre as estratégias de inclusão para estudantes surdos nas universidades do DF e na educação superior. “Percebemos uma crescente da procura de estudantes surdos na educação infantil, básica ou ensino médio, o que possibilita a inclusão do surdo no ensino superior. A deficiência do surdo é de comunicação. Nesse mês comemoramos 10 anos de reconhecimento e regulamentação da Libras. Somente na UCB, temos oito estudantes surdos e dois professores, ou seja, isso faz parte desses processo de inclusão, pois 5% da população possui essa deficiência e é preciso incluí-las na sociedade”, defendeu.

Congresso Internacional em Roma, Itália

31 de março de 2015 Comentários desligados
roma

Prof. Dr. Sabino de Juán, Reitor do Centro Universitário Salesiano de Madrid, parceiro da Cátedra; e prof. Caliman

O Coordenador da Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade, Prof. Dr. Geraldo Caliman, participou, em Roma, nos dias 19 a 21, do “Congresso Internacional de Pedagogia Salesiana”. O Congresso reuniu experiências e sínteses de educadores de todo o mundo onde atuam inspirados na Pedagogia do Educador do século XIX, Dom Bosco. A pedagogia de Dom Bosco está contextualizada entre as tendências pedagógicas humanistas do sec. 19 e 20 (Montessori, Dom Bosco, Dewey, Freire …) e ressalta algumas dimensões básicas da educação social e tem seus correspondentes nas tendências atuais da Educação enunciadas nos pilares da educação da UNESCO:  1. Dimensão afetiva [Conviver]; dimensão racional [Conhecer]; dimensão tecnológica [Fazer]; e dimensão Existencial [Ser].

Reunião de Observatórios de Juventude

12 de março de 2015 Comentários desligados

???????????????????????????????O Grupo de Coordenadores de Observatórios de Juventude das Instituições Universitárias Salesianas das Américas se reuniu em Porto Alegre para planejamento e definição de linhas de pesquisas comuns, projeto conjunto de pesquisa, organizar-se em rede, programar seminários e publicações conjuntas. Presentes à reunião o Prof. Dr. Mario Sandoval, da Universidade Católica Silva Henriques (Chile); Prof. Dr. Daniel Llanos (Universidad Politecnica Salesiana – Ecuador); Profa. Dra Sonia Koehler (Observatorio de Violências nas Escolas do UNISAL, SP); Profa. Cristiane de Oliveira Pereira (da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre); Prof. Dr. Geraldo Caliman (Catedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade – UCB, Brasilia). Na Coordenação: Prof. Marcos Sandrini, Diretor da Faculdade Salesiana de Porto Alegre RS.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 373 outros seguidores