Início > Eventos & Congressos > Seminário Internacional “Juventude Universitária e Direitos Humanos”

Seminário Internacional “Juventude Universitária e Direitos Humanos”

20 de outubro de 2016 Deixe um comentário Go to comments

mesa3Dia 19 de Outubro, aconteceu o Seminário Internacional “Juventude Universitária e Direitos Humanos”.  Veja aqui a PROGRAMAÇÃO.  Estiveram presentes na mesa de abertura o Magnífico Reitor da UCB, Prof. Dr. Gilberto Garcia, tambem Presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE); os oficiais da UNESCO Sr. Fábio Eon e Sra. Mariana Braga; a Diretora da Escola de Educação, profa. Christine Maria Soares de Carvalho e o Coordenador da Cátedra Unesco de Juventude, Educação e Sociedade. “Uma vez que as guerras se iniciam nas mentes humanas, é nas mentes humanas que devem ser construídas as defesas da paz” (UNESCO).  Por meio de percepções de jovens universitários, propusemo-nos a coletar evidências do legado transmitido a eles pelas gerações mais vividas, do momento presente e do que se pode esperar do futuro, relacionadas ao tema dos Direitos Humanos. Realizamos uma pesquisa sobre o tema junto a essa população acadêmica, cujos resultados e conclusões vêm se juntar, parcialmente, no livro Juventude Universitária: Percepções sobre Justiça e Direitos Humanos, às contribuições de sete pesquisadores de universidades internacionais (Itália, Espanha, Portugal e México) e de seis outros pesquisadores de universidades brasileiras. Sobre esta obra, assim se exprime José Machado Pais, expert internacional sobre Juventude, professor e coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. “O questionamento das percepções dos jovens universitários sobre justiça e direitos humanos é um convite para que reflitamos no futuro das nossas sociedades. E porque assim é, em mãos temos um livro que nos desafia a imaginar o futuro como reconstrução de um presente cujo teto cultural (de valores, direitos humanos, ética e justiça) se entrecruza com um solo vital (de desigualdades sociais e constrangimentos econômicos). Num estudo onde a esperança de um futuro melhor é debatida, não só no Brasil como noutras latitudes geográficas da América Latina e da Europa, o que descobrimos é que as percepções e aspirações juvenis se jogam num campo de tensões sociais entre discriminação e emancipação, individualismo e solidariedade, sobrevivência e direito a uma vida digna. Poderão estes dilemas ser pensados fora dos processos educacionais?”

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: