Arquivo

Archive for 10/09/2018

Mestrado sobre Prevenção ao uso de Drogas nas Escolas

10/09/2018 Comentários desligados

Josy Ribeiro apresenta sua pesquisa para obtenção do grau de Mestrado em Educação, sob a orientação do Prof. Dr. Geraldo Caliman. O título: PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM DUAS ESCOLAS NO DISTRITO FEDERAL: PERCEPÇÃO DE GESTORES E PROFESSORES. 2018. 88 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Programa de Pós-Graduação, Universidade Católica de Brasília – UCB, Brasília, 2018. O estudo teve por finalidade investigar a prevenção ao uso de drogas em duas escolas no Distrito Federal na percepção de gestores e professores. Dada a natureza do tema e os objetivos deste estudo, optou-se por uma pesquisa qualitativa, tendo como estratégia um estudo de caso, realizado em duas escolas públicas de ensino médio do Distrito Federal. Esse público foi escolhido, pois, no momento atual, há um destaque para a velocidade que as drogas se inserem nas instituições escolares, sobretudo no Ensino Fundamental e Médio, fato que, ao mesmo tempo, torna este período alvo muito importante para orientar intervenções preventivas na escola. Como técnicas de investigação foram utilizadas análise documental e entrevistas individuais semiestruturadas com três gestores e sete professores. Os dados foram interpretados à luz da abordagem da análise de conteúdo proposta por Bardin (2009). Os resultados apontam que os gestores e professores visualizam as manifestações referentes ao uso de drogas dentro da escola. Todavia, constataram-se, por meio das entrevistas, algumas experiências práticas preventivas colocadas em ação pelos gestores e professores no cotidiano da sala de aula e da escola, e também que há um potencial ilimitado sobre o papel da escola na prevenção ao uso de drogas. Os gestores e professores que participaram do estudo consideram que a escola, sendo acolhedora e estabelecendo um bom vínculo com o aluno, é fator potencializador na promoção de mudanças necessárias à prevenção ao uso de drogas. Contudo, o rendimento educacional, o abandono, a indisciplina, o sucesso/insucesso escolar e a evasão estão condicionados a alguns fatores cumulativos e não isolados. Em conclusão, a compreensão de uma práxis pedagógica, conectada com a realidade do aluno, é um grande desafio a ser enfrentado. Portanto, é fundamental que haja uma parceria consolidada entre família/escola/sociedade, pois, somente por meio da implicação de todos esses atores é que pode contribuir, efetivamente, para o desenvolvimento de ações de prevenção ao uso de drogas.

Influência da autoestima no rendimento escolar

10/09/2018 Comentários desligados

Sob a orientação do Prof. Dr. Geraldo Caliman, Jânio Muniz de Sousa apresentou sua pesquisa para a obtenção do grau de Mestrado em Educação. Tem como título: Desempenho acadêmico: um estudo sobre a influência da autoestima no rendimento escolar de discentes do último ano do Ensino Fundamental II. 2018. 166p. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade Católica de Brasília em 2018. O rendimento escolar é foco de muita discussão no campo da Educação. Isso porque incidem diversas questões sobre o tema, principalmente no que tange a execução de estratégias para auxiliarem na promoção de uma didática que favoreça o processo de ensino-aprendizagem, com intuito de melhorar o desempenho acadêmico dos escolares. Ele é a soma de todos os fatores contextuais do âmbito escolar. As motivações desta pesquisa foram vinculadas à detecção dos problemas apresentados pelos discentes em relação à autoestima e ao nível de aprendizagem dos mesmos. Não obstante, muitos fatores que influenciam o rendimento escolar estão relacionados ao próprio contexto escolar, mas também é preciso considerar outros relacionados à favorável subjetividade do aluno, pois este sujeito é o foco do processo de ensino-aprendizagem. Outrossim, elementos que fazem parte da personalidade podem influenciar a performance escolar dos aprendizes. Assim, o presente estudo objetiva identificar as relações de um dos elementos fundamentais da personalidade, a autoestima, com o rendimento escolar. Neste âmbito, vale ressaltar que as competências socioemocionais na educação se referem à inserção de fatores sobre a formação da personalidade do estudante. A pesquisa se justifica pela necessidade da realização de estudos exploratórios sobre questões que podem influenciar positivamente o desempenho acadêmico dos alunos, dada a atual conjectura de muitas análises sobre o tema abarcarem tão somente dados estatísticos. A autoestima está associada à motivação e ao bem-estar das pessoas, e muitos autores a classificam como elemento fundamental para a realização, com êxito, de diversas atividades inseridas em todos os contextos da vida das pessoas, inclusive no campo da aprendizagem. Ela é a percepção que o sujeito tem de seu próprio valor ao levar em consideração os diversos signos internalizados pelo seu contexto social, cultural e histórico. Apresenta-se como foco principal a investigação da existência de relações positivas ou não entre a autoestima e o aproveitamento escolar dos discentes. Para a realização do estudo foi executada uma pesquisa teórica qualitativa e uma pesquisa de campo com adolescentes dos últimos anos do Ensino Fundamental II. Nessa amostra, há a prevalência da classe social menos favorecida. Detecta-se que os aspectos socioeconômicos influenciam a autoestima e o rendimento escolar e que há discentes com atitudes negativas quanto a sua própria autoestima. A maioria dos respondentes se apresenta com autoestima que não é, totalmente, satisfatória. Foi feita uma comparação entre as duas variáveis da pesquisa, por meio de uma análise estatística explicativa simples, com apontamentos relacionais entre os dois construtos pesquisados, os quais apresentam evidências de associações nas turmas do 8º ano e insuficiente e irrelevante comprovação de inter-relação nas do 9º ano, porém há fundamentação que explica isso.